sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Miragem


Até hoje tento explicar aquilo que vi. Mas não consigo!

Ninguém acredita como possa existir uma coisa que não sei se era bicho, homem ou ET.


Numa manhã de domingo estava ali, despreocupada, quando de repente tive essa visão.


Só que não era visão... Existia de verdade!


Dá para entender? Nem eu!


O fato é que eu me encantei.


Olhei em seus olhos e senti um fascínio diferente.


Não era nada parecido como quando vejo um prato cheio de batatas fritas bem torradinhas.


Era mais legal ainda!


Como se nunca mais conseguisse parar de olhar pra ele.


Talvez porque seus olhos tinham tamanhos diferentes.


Ele era de uma feiura tão especial que nada nunca poderia ser mais bonito.


Lembro que em questão de segundos comecei a ver estrelas nele.

Aliás, o lugar se encheu de estrelas e tudo mais desapareceu.


Daquele dia em diante não conseguia mais pensar em outra coisa.

Passei a tentar encontrá-lo de novo, e explicar para as pessoas o que tinha visto.


Só de lembrar já ficava feliz!


Depois disso comecei a escalar montanhas no frio, na chuva - sem me molhar.


Ia a lugares que detestava, feliz da vida.


Até aprendi a cantar!


Consegui encontrá-lo muitas e muitas vezes.


Na rua, nos pensamentos, nos meus sonhos.


A cada reencontro parecia cada vez mais lindo.


Levei muitos amigos para olhá-lo também, só que ninguém conseguia vê-lo assim.


Tentava explicar todo o bem que me fazia. 


Contava como me sentia bem disposta só de estar perto dele.


Como os minutos voavam ali.


Como meu coração ficava batendo acelerado de tão contente!


Todo mundo dizia que estava louca.


Mas não tenho culpa se as pessoas são muito atarefadas e não tem tempo de prestar atenção nas coisas...

Acredito que só deva haver um como ele. 


Porque, se existissem outros,  alguém haveria de me contar a mesma história!


Na certa meus amigos teriam visto muitos deles pelas ruas.


Acontece que até hoje nunca mais encontrei ninguém parecido com ele, a não ser ele mesmo.


E é por isso que, por mais que não fale comigo, mais me encanto quando o encontro.


Até hoje, quando ele passa, aparecem muitas estrelas.


Elas ficam brilhando por muito tempo dentro de mim.


Ninguém mais consegue me fazer assim tão feliz, só de olhar!


É por isso que não me importo quando as pessoas me dizem que ele tem chifres.

2 comentários:

  1. Muito bom, Fernanda!
    Que ser mais bacanão!!!

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigada, Paulo! Seu elogio pra mim vale mais que um prêmio. Beijos!

    ResponderExcluir